quinta-feira, julho 20, 2006

“Preciso de alguém”.

Continuando falando de Amigos, esse ser sem igual, que nos estende a mão, que nos faz sorrir em nossa prórpia face...
E como não ando muito de bem com as palavras, posto hj um texto de cara que sem dúvida era bom no que fazia.
E dedico a todos os meu amigos, os próximos a quem eu posso abraçar, aos distantes de quem eu sinto falta, e tem ainda aqueles de quem só as lembranças das tardes que passamos juntos, me consolam.
"Era assim todo dia de tarde a descoberta da amizade."

De coração Amo Vcs!

“Preciso de alguém”.

Que me olhe nos olhos qdo falo
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência
E ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.

Preciso de alguém

Que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado
Alguém amigo o suficiente para dizer-me as verdades que eu não quero ouvir, mesmo sabendo que posso adiá-lo por isso.

Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível:
A Amizade

Que teime em ser leal, simples, justo, que não vá embora se algum dia eu perder meu ouro, e não for mais a sensação da festa.

Preciso de Um Amigo que receba com gratidão o meu auxilio, a minha mão estendida, mesmo que isso seja muito pouco para as suas necessidades.

Preciso de um Amigo que também seja companheiro, nas farras e pescarias, nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade, grite em coro comigo:

"Nós ainda vamos rir muito disso tudo" e ria muito.

Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo, mas posso escolher meu Amigo, e nessa busca empenho a minha própria Alma, pois com uma amizade verdadeira, a Vida se torna mais Simples, mais Rica e mais Bela.
(Charles Chaplin)

6 comentários:

Thai disse...

Oi Rê! Feliz dia do amigo!! É muito bom tê-la em minha "lista de coração" agora!! Amoce!! Beijinhos!!=)

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

I really enjoyed looking at your site, I found it very helpful indeed, keep up the good work.
»

Anônimo disse...

Your website has a useful information for beginners like me.
»

Blogs dos Colunistas Caderno R disse...

Internet e a festan�a autoral

Cristiana de Barcellos Passinato


Muito fácil escrever um texto, parece que todos sabem e são inspiradíssimos hoje em dia.

Dentro de 10 anos em que convivo intensamente e atuantemente nesse meio pude presenciar verdadeiros absurdos, verdadeiras loucuras, no compito autoral muito mais ainda.

O engraçado que ninguém desconfia como determinadas pessoas têm tanta inspiração, como determinados poetas não param de produzir?

Não que duvide que alguém possa até escrever todos os dias e compulsivamente e se isso for mesmo verídico, por parte dessa massa crítica que avistei por esse tempo, tão melhor será.

A escrita nunca esteve em tanta evidência, a poética nem se fala, mas a qualidade, o argumento e para quem e onde se escreve? De quem são os escritos?

Pois é? Esse é o grande buraco negro, de quem são os textos que são ótimos e que aparecem como autores desconhecidos, anônimos, ou mesmo trocas de autorias?

Muito interessante, pois basta ser bom que ele pertence ao fulano: a.d.

Esse A.D. é o maior dos maiores autores, o cara dá um banho, tem muita obra por aí.

Mas o pior desse A.D. é que não tem nome, quando não tem nome e está perdido, vem aquele ditado: �Achado não é roubado, quem perdeu foi relaxado�, não é verdade?

NÃO! Porque nem sempre foi o relaxado quem perdeu, foi um esperto ou esquecido que colocou por aí o repasse em um e-mail, ou coisa que o valha e daí, danou-se. Até provar que fucinho de porco não é tomada...

Daí vêm aqueles mais rígidos que publicam o A.D. ou mesmo autoria errônea e requerem o documento da Biblioteca Nacional, aquele que a gente arquiva por um valor irrisório qualquer coisa que ninguém arquivo e diz que por direito é seu, mas então ele é mesmo da pessoa que comprou aquele direito?
Se fôssemos éticos e lógicos desconfiaríamos, não é mesmo? Mas só mostrando isso, os donos de sites na internet em que colocam e copiam textos, figuras, formatações, scripts muitas vezes não deles vêm requerer um documento que comprove o que é seu se o é.

Se você não possuí?

Ih! Dá-lhe Google neles, se você conseguir mostrar tantas ocorrências que eles se convençam de que você tem o direito intelectual sobre aquela obra, daí ele se dá meio que por satisfeito e faz a retificação, te pede perdão, mas ainda deixa uma ressalva: �O autor X requereu a autoria do texto Y que foi tido como desconhecido ou foram trocados os seus créditos�, etc e tal e lhe pedindo zilhões de desculpas.

Isso basta?

Não! Ainda tem quem depois de várias confusões como essas e por uma fila infinda de humilhações e a tentativa incessante de editar seus próprios e-Books, livros e tudo mais, ainda vê seus eBooks sendo oferecidos por lojas grandes em shoppings de nome em ruas de Zona Sul da capital de sua cidade. É um problema sério, e ainda tem quem diga: Ah! Fulaninha de tal é maluca e tem fanatismo por tal autor e quer dizer que o texto é dela, e o pior, não pesquisa ou se pesquisa não acha o texto em inglês trocado.

Engraçado, não?

Você, leitor, deve estar se perguntando?

Será que ela está falando em defesa própria?

E aí?

O que acham?

Pois bem, lógico que estou. Tantos anos defendendo dois (não foi só um) textos meus confundidos com autoria de Charlie Chaplin e ainda por cima, até meus eBooks, dentre eles um que foi um poema póstumo em homenagem a minha avó falecida que foi lido por minha mãe no enterro dela, mesmo algo tão íntimo não foi respeitado, foi vendido e oferecido em uma estante virtual de uma editora, gráfica e loja grande de shopping fino da Zona Sul do Rio de Janeiro, é isso mesmo!

E o pior quando questionados, eles perguntaram se eu queria que eles retirassem os 5 eBooks do ar.

Ora bolas! Eu queria mais era assinar um contrato e editar, mas ninguém quis nem saber, a coisa ficou por isso mesmo.

Agora lhes pergunto?

Quem é a louca fanática?

Quem é roubada, confundida, tenta correr atrás de seu trabalho por 10 anos solitariamente ou o quê?

O que ocorre é que sou direita, trabalhadora e paciente, e acredito que um dia, as pessoas de qualidade, quem tem mesmo argumento e algo de bom para passar para as pessoas e não só os argumentos e assuntos mais do que esteriotipados e exacerbados que por aí pela internet, mídia e outros meios mais podemos vir a encontrar.

É difícil, mas durmo em paz, consigo deitar minha cabeça em meu travesseiro, mesmo que não seja uma celebridade, uma autora de 5 minutos e tentar sobreviver no reality show da internet.


Não é de Chaplin

Preciso de sua ajuda!

Está ocorrendo há dois anos um grande engano: um texto meu está circulando como se fosse de autoria de Charles Chaplin. Sinto-me vaidosa e lisonjeada a ser comparada a tal artista, mas de qualquer modo, é necessário corrigir tal engano. Por isso, por favor, peço a sua compreensão, ajuda e divulgação do titulo correto e a autoria...

Eu fiz uma busca no Yahoo que da em 955 ocorrências de sites. É muita coisa e meus amigos poetas estão também me ajudando muito nesta tarefa.

Acontece que os webmaster recebem muitas vezes via e-mail vários textos do tipo: autor desconhecido, e, assim, outros autores sendo confundidos. Há pouco, tivemos um exemplo de uma crônica escrita por alguém que se intitulou ou trocaram o autor como se fosse o jornalista Arnaldo Jabor, Faz Parte e no Manhattan Conetion. O "Jaba" mandou ver nos internautas sem saber realmente o que ocorre, porque realmente e triste vermos ou o nosso nome veiculado de uma forma indevida, ou mesmo se não colocam os créditos de nossos trabalhos em algum lugar. Imagine eu com essa troca de autoria.

Tentando provar que não é do Chaplin e sim meu o texto, às vezes tenho que escanear minha agenda antiga para mostrar, e, assim mesmo, pouca credibilidade tenho, porque poderia tê-lo copiado.

Peço aos companheiros que façam buscas a sites de universidades e, aos pesquisadores da área de letras e cinema, que estudam e publicam na internet sobre a vida de Chaplin. Com certeza não encontrarão tal poesia na obra dele..Os textos de Chaplin são na maioria das vezes narrativos e assim mesmo, quando traduzidos não teriam tal harmonia, só se eu tivesse um domínio muito bom do inglês e o estudasse muito para fazer tão boa tradução, o que não é nem de longe o meu caso.

Infelizmente ainda não tive como pagar o registro dos direitos autorais de minhas poesias, mas tenho uma amiga que esta me ajudando quanto a esse problema e tão logo eu possa publicarei um livro impresso e até quem sabe um e-book. Tenho uma minha pagina http://www.poesiasdacris.hpg.com.br, que há muito venho formatando; ficou até graciosa, porém as mudanças constantes de política de servidores gratuitos nos atrapalham a manter esses sites a longo prazo, principalmente para mim, que estudo química numa universidade pública.

Senti uma enorme sensação de perda, de roubo, mesmo confundida com um consagrado Gênio, que está morto e que admiro muito também. São quase 1000 páginas publicando minha poesia como se fosse de Chaplin e até mesmo no site da CBN o jornalista Reinaldo (esqueci o sobrenome) em sua coluna no site colocou duas poesias minhas, com autoria do ator; mas, "Preciso deAlguém" (às vezes confundida por títulos como Amizade e Preciso de Alguém Como Você) e "Sorria..." são poesias minhas e referem-se, inclusive, a situações vividas por mim.

Preciso de Alguém

De Cris Passinato (e não de Charlie Chaplin)

Que me olhe nos olhos quando falo.
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.
E, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado;
alguém Amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir,
mesmo sabendo que posso odiá-lo por isso.
Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia,
nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível: A Amizade.
Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora se algum dia eu
perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.
Preciso de um Amigo que receba com gratidão o meu auxílio, a minha mão estendida.
Mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.
Preciso de um Amigo que também seja companheiro, nas farras e pescarias,
nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade, grite em coro comigo:
" Nós ainda vamos rir muito disso tudo " e ria muito.
Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo, mas posso escolher meu Amigo.
E nessa busca empenho a minha própria alma, pois com uma Amizade
Verdadeira, a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela.

Leia mais sobre o assunto em:
http://www.blocosonline.com.br/literatura/set_direitos_autorais.php e http://www.blocosonline.com.br/literatura/prosa/dp/dp02/dp020501.htm

Sobre a autora:

Cris Passinato - E-mail:crispassinato@terra.com.br







Matéria publicada em 01/06/2006

http://kplus.cosmo.com.br/materia.asp?co=49&rv=Vivencia

http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_SP/Barra_Escolha/B_CharlesChaplin.htm

Não é de Chaplin

Preciso de sua ajuda!

Está ocorrendo há dois anos um grande engano: um texto meu está circulando como se fosse de autoria de Charles Chaplin. Sinto-me vaidosa e lisonjeada a ser comparada a tal artista, mas de qualquer modo, é necessário corrigir tal engano. Por isso, por favor, peço a sua compreensão, ajuda e divulgação do titulo correto e a autoria...

Eu fiz uma busca no Yahoo que da em 955 ocorrências de sites. É muita coisa e meus amigos poetas estão também me ajudando muito nesta tarefa.
Acontece que os webmaster recebem muitas vezes via e-mail vários textos do tipo: autor desconhecido, e, assim, outros autores sendo confundidos. Há pouco, tivemos um exemplo de uma crônica escrita por alguém que se intitulou ou trocaram o autor como se fosse o jornalista Arnaldo Jabor, Faz Parte e no Manhattan Conetion. O "Jaba" mandou ver nos internautas sem saber realmente o que ocorre, porque realmente e triste vermos ou o nosso nome veiculado de uma forma indevida, ou mesmo se não colocam os créditos de nossos trabalhos em algum lugar. Imagine eu com essa troca de autoria
Tentando provar que não é do Chaplin e sim meu o texto, às vezes tenho que escanear minha agenda antiga para mostrar, e, assim mesmo, pouca credibilidade tenho, porque poderia tê-lo copiado.
Peço aos companheiros que façam buscas a sites de universidades e, aos pesquisadores da área de letras e cinema, que estudam e publicam na internet sobre a vida de Chaplin. Com certeza não encontrarão tal poesia na obra dele..Os textos de Chaplin são na maioria das vezes narrativos e assim mesmo, quando traduzidos não teriam tal harmonia, só se eu tivesse um domínio muito bom do inglês e o estudasse muito para fazer tão boa tradução, o que não é nem de longe o meu caso.
Infelizmente ainda não tive como pagar o registro dos direitos autorais de minhas poesias, mas tenho uma amiga que esta me ajudando quanto a esse problema e tão logo eu possa publicarei um livro impresso e até quem sabe um e-book. Tenho uma minha pagina http://www.poesiasdacris.hpg.com.br, que há muito venho formatando; ficou até graciosa, porém as mudanças constantes de política de servidores gratuitos nos atrapalham a manter esses sites a longo prazo, principalmente
para mim, que estudo química numa universidade pública.
Senti uma enorme sensação de perda, de roubo, mesmo confundida com um consagrado Gênio, que está morto e que admiro muito também. São quase 1000 páginas publicando minha poesia como se fosse de Chaplin e até mesmo no site da CBN o jornalista Reinaldo (esqueci o sobrenome) em sua coluna no site colocou duas poesias minhas, com autoria do ator; mas, "Preciso deAlguém" (às vezes confundida por títulos como Amizade e Preciso de Alguém Como Você) e "Sorria..." são poesias minhas e referem-se, inclusive, a situações vividas por mim.

Sabendo do seu interesse no assunto, se puder repassar esse depoimento eu agradeceria muito.
Um abraço
Cristiana Passinato
ICQ 44500248
http://www.forumpoeticomundial.hpg.com.br
http://www.aulasparticularesdequimica.hpg.com.br

OBS: Se quiser você mesma pesquisar por Passinato, Cris Passinato, Cristiana Passinato, conhecerá mais de mim, de meu perfil e sobre as diversas publicações que já fiz na net.


Preciso de Alguém

De Cris Passinato e não de Charlie Chaplin

Que me olhe nos olhos quando falo.
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.
E, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado;
alguém Amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir,
mesmo sabendo que posso odiá-lo por isso.
Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia,
nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível: A Amizade.
Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora se algum dia eu
perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.
Preciso de um Amigo que receba com gratidão o meu auxílio, a minha mão estendida.
Mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.
Preciso de um Amigo que também seja companheiro, nas farras e pescarias,
nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade, grite em coro comigo :
" Nós ainda vamos rir muito disso tudo " e ria muito.
Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo, mas posso escolher meu Amigo.
E nessa busca empenho a minha própria alma, pois com uma Amizade
Verdadeira, a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela .

Cris Passinato

Anônimo disse...

Best flower for you girlfriend
BEST FLOWER

soma or here phentermine